segunda-feira, 7 de novembro de 2011

A Mão de Fátima - Ildefonso Falcones


A Mão de Fátima nos conta a história de Hernando Ruiz, um jovem de 14 anos que nasceu nas Alpujarras, sul da Espanha. O ano é de 1568 e a Andaluzia havia sido conquistada pelos católicos. Os mouros que ficaram na região foram obrigados a seguir a religião de Jesus, embora secretamente continuassem a professar sua própria fé. Mas eles não se conformavam com aquela situação e se rebelaram. É justamente neste momento da história do mundo que começamos a conhecer melhor a história de Hernando.

Hernando possui profundos olhos azuis, que herdou de seu pai, um sacerdote que abusou de sua mãe, uma moura. Para esconder a vergonha, o pai de Aisha a casa com Brahim, um mourisco rude que nunca aceitou Hernando e sempre que podia o maltratava.

Entre os muçulmanos, Hernando era conhecido ironicamente como o nazareno. O padre da comunidade o iniciou nos ensinamentos cristãos, enquanto Hamid, o sábio mouro, o ensinou os príncípios de Maomé. E assim, dividido entre as duas culturas predominantes no sul da Espanha no século XVI: a muçulmana e a católica, Hernando nos guia por momentos importantes da história andaluz, nos levando por cidades e monumentos que sobreviveram ao tempo e aos conflitos como a Mesquita de Córdoba e a Alhambra de Granada.

Até o ano de 1612 vamos acompanhando a movimentada saga deste moço de coração puro, sua agruras, suas aventuras e desventuras por Al-Andalus dividida pelo preconceito e intolerância religiosa através de violentos fatos verídicos, que aconteceram em séculos passados. Um livro forte, impressionante, excitante, emocionante, ágil e verdadeiro. Para quem conhece a Andaluzia o livro torna-se ainda mais interessante.

Ildefonso Falcones
Ildefonso Falcones é advogado e escritor. Nasceu em Bercelona, Espanha, em 1958. Publicou A Mão de Fátima em 2009.